O porteiro do seu prédio sabe como evitar assaltos?

O treinamento do porteiro do seu prédio é fundamental

O porteiro do seu prédio ou condomínio é parte essencial na segurança preventiva do local.  Um bom profissional deve conhecer e cumprir as regras de segurança do condomínio, além de controlar, de acordo com o estatuto, o acesso de visitantes, portadores de serviço e veículos. Essas medidas são essenciais para uma portaria segura e, consequentemente, dificultar a ação de bandidos.

Por isso, é essencial que os síndicos invistam em treinamento para que os porteiros desses lugares estejam preparados para lidar com essas situações, caso venham a acontecer.

Todo condomínio que deseja manter a segurança precisa da implantação de um projeto específico para este fim, que inclui avaliação da estrutura física, equipamentos, monitoramento 24 horas por vídeo (que por si só inibe a atuação de alguns bandidos) e conscientização dos moradores, além de barreira perimetral, sensores infravermelhos, luzes de presença, sistemas de comunicação ágil e eficaz entre outros.

As duas leis de ouro que todo porteiro deve saber:

  • Primeiro: não comentar quem é o seu patrão ou quem mora no prédio. Ser discreto e desconfiar de perguntas é fundamental.
  • Segundo: observar sempre a visita de pessoas inesperadas ou serviços não contratados.

Uma das formas mais comuns utilizadas pelos criminosos para ter acesso ao condomínio é através da abordagem com o pretexto da prestação de serviços. Para que isso não aconteça, os condôminos devem avisar o porteiro sempre que estiverem esperando algo ou alguém. Se não houver notificação, o acesso de estranhos não poderá ser liberado, nunca.

Outras dicas:

  • Não abrir para pessoas uniformizadas que se identificarem como sendo de uma empresa se esta não tiver sido requisitada;
  • Não permitir a entrada de entregadores, eles devem deixar a encomenda na portaria, que deve ser retirada lá pelo morador;
  • Não permitir que um carro entre com os vidros escuros levantados, pois pode ser um morador mantido refém que dá acesso a todo o condomínio aos bandidos;
  • Prestadores de serviços devem ser identificados com crachá e a entrada permitida somente pelo porteiro ou zelador após a apresentação da identificação;
  • Crachás a visitantes também evitam enganos e ampliam a segurança;
  • No horário de entrada e saída de funcionários, fragmentar a movimentação. A saída de um funcionário por vez é a ideal para impedir que bandidos se aproveitem da liberação dos portões nesses momentos;
  • As guaritas dos porteiros devem ser seguras e isoladas, nunca com acesso direto da rua. E todos os portões devem estar visíveis dela;

A Poliservice é especialista em segurança, entre em contato e solicite um orçamento sem compromisso: http://www.poliserviceservicos.com.br/servicos/seguranca-patrimonial/

Fonte: Revista Exame / Portal do Síndico