Segurança patrimonial em hotéis

A importância de investir em segurança patrimonial

A atividade hoteleira é de fundamental importância para o desenvolvimento econômico de qualquer país, uma vez que fomenta o turismo, contribui para a realização de negócios, apoia eventos e gera um grande número de empregos diretos e indiretos, entre muitos outros benefícios.

No Brasil, a hotelaria vem se desenvolvendo de forma bastante satisfatória nas últimas décadas, estando, hoje, em condições de oferecer serviços que em nada ficam devendo aos melhores estabelecimentos do gênero, do primeiro mundo.

No entanto, o setor está exposto a inúmeros riscos e inseguranças, capazes de comprometer suas atividades, além de provocar prejuízos materiais e até mesmo físicos às pessoas. São muitos os riscos e perigos que ameaçam os hotéis nos dias atuais, mas podemos mencionar como principais incêndios, desabamentos, explosões, vazamentos de gás e produtos químicos, furtos, assaltos, homicídios, penetração em sistemas informatizados, sequestros, atentados terroristas, sabotagem e espionagem.

Assim, nada mais sério e importante do que proteger adequadamente as atividades do empreendimento que tantos benefícios têm proporcionado à economia nacional e internacional.

É comum vermos hotéis investindo em treinamento de pessoal em áreas como administração, marketing, recursos humanos e turismo, entre outras, mas omitindo completamente a área de segurança. Por isso, é importante que o hotel dispense à referida área, os mesmos cuidados que dispensa às outras. E o primeiro passo para isso é criar uma “Gerência de Segurança”, colocando como responsável pelo setor um profissional qualificado e habilitado.

É mais seguro organizar essa Central de Segurança de uma única vez, adquirindo e instalando tudo o que ela precisa. Infelizmente, algumas organizações optam por ir montando sua área de segurança em doses homeopáticas, ou seja, vão adquirindo equipamentos e treinando o pessoal, à medida que os problemas vão surgindo ou as necessidades vão se manifestando. Isso faz com que o estabelecimento esteja sempre correndo atrás dos acontecimentos, quando o ideal é prever e antecipar-se aos fatos. E a melhor forma de se conseguir isso é organizar e implantar uma central de segurança de acordo com as reais necessidades do hotel.

A segurança é sempre preventiva. Não há que se falar em segurança depois que os fatos aconteceram. Sua função principal é prever os riscos e perigos e, assim, evitá-los. Em última análise, deve estar preparada para agir imediatamente após a ocorrência dos fatos danosos. De nada adiantam equipamentos sofisticados e uma organização adequada se o elemento humano que vai operar esse sistema não estiver preparado e qualificado para tal.

Fonte: cpt.com.br / revistahoteis.com.br